Kuchipudi

O KUCHIPUDI teve a origem de seu nome da Vila de Kuchelapuram (ou Kuchipudi), no estado de Andra Pradesh, no sul da Índia, às margens do rio Krishna. Assim, como outras formas de arte da Índia, o Kuchipudi também se apóia no Natya Shastra de Bharatha Muni, sendo composto de Nrtta (dança pura), Nritya (dança expressiva) e Natya (drama).

Por volta do séc. 2 AC, tanto homens como mulheres dançavam o Kuchipudi, mas as mulheres se restringiam aos Templos (Devadasis).

O Kuchipudi então, era dedicado ao Deus Shiva e seu nome era Shiva-leela Natyam. Consistia de peças baseadas nas lendas a respeito deste Deus.

Após o declínio do sistema Devadasi por um lado e com o advento do movimento “Bhakti” (movimento devocional “Vaishnava”) entre os sécs. 15 e 17 por outro, houve um declínio da cultura Shivaista  e o Kuchipudi tornou-se conhecido sob uma nova forma.

Dançado apenas por homens na sua forma dança-drama (natya) o Kuchipudi passou a ter um novo significado e uma nova vida nas mãos dos homens Brahmins, liderados por Siddhendra Yogi. Esses Brahmins propagaram a idéia da dança como sendo estritamente devocional e então, gerações sucessivas desses Brahmins propagaram o Kuchipudi. 
O Kuchipudi era então Natya, uma peça completa de estórias mitológicas e os grupos de Brahmins, viajavam pelas vilas de Andhra, armando barracas para apresentá-lo. 

Esse Kuchipudi Natyam é uma das mais antigas formas de Arte de Andhra. Também conhecido como Kuchipudi Bhagavatam ou Bhagavat Mela, Kuchipudi Yakshagana e Kuchipudi Bharatam.

 

O Kuchipudi, assim como os outros estilos clássicos do sul da Índia,

tem uma forte influência da própria cultura popular. 

Com o movimento pela Independência da Índia e o resgate da sua cultura nativa, algumas bailarinas de Bharathanatyam se interessaram por esse estilo, e, adaptando-o ao repertório de Bharathanatyam, imprimiram uma nova forma à esse estilo. 

O fato do Kuchipudi ter se desenvolvido como uma dança masculina, agregou à ele essa vitalidade extra que pode ser sentida ainda hoje.

Atualmente um dos mais famosos itens de Kuchipudi é o “Tarangam”, Tarangam significa ondas do mar.

Assim como o Varnam é o principal item de Bharathanatyam, o Tarangam é o principal item de Kuchipudi e assim como o Varnam demonstra a habilidade e o calibre da bailarina de Bharathanatyam, o Tarangam tem o mesmo efeito para a bailarina de Kuchipudi.

Neste item de dança, a bailarina dança sobre um prato de latão e às vezes também levando um pote, também de latão, com água em cima da cabeça, enquanto executa a dança com grande destreza. Dançar sobre o prato exige da bailarina mais concentração, mais equilíbrio e mais poder de habilidade rítmica.Kuchipudi é uma técnica que utiliza um trabalho rítmico de pés muito rápido e bastante elaborado.

A música utilizada é a Carnática e seus instrumentos principais, além do vocal, são a mrdungam, a flauta, a veena ou o violino e o nattuvangan.

 

Bailarina: Iara Ananda Romano

Foto: Marcelo de Breyne

© 2018 by dancaindiana All rights reserved                                                                                                                                                                 São Paulo| Brasil |dancaindiana@gmail.com          

  • Facebook Clean
  • White Instagram Icon
  • w-youtube
  • Vimeo - White Circle